domingo, 31 de julho de 2016

Diogo Nogueira (São Paulo)


DIOGO NOGUEIRA

QUINTAL DO ESPETO
Rua Serra de Botucatu, 1933 - Tatuapé (SP)

Dia:  31/07/2016 às 18h30

Acervo Portelense (PORTELA 1975)

PORTELA 1975

MACUNAÍMA,
Herói de nossa gente

- Cronograma de Desfile -

Acervo Portelense:  www.acervoportelense.blogspot.com

Palcos da Vida (Noca da PORTELA)

Filhos da Águia 2017 (Recadastramento)



Atenção Senhores Responsáveis!

Diretoria dos Filhos da Águia informa que o RECADASTRAMENTO para o Desfile 2017 acontecerá nos dias 19 e 20 de setembro de 2016 na quadra da Portela. 

Horário: 16 às 21 horas.

Responsáveis: Deisi Lucide, Hael Jandre e Alessandra Mendonça.

Documentos: para o recadastramento, se todos os documentos já tiverem sido entregues em 2015/16, levar apenas Comprovante de Escolaridade 2016. 

Se não tiverem sido entregues, favor apresentar: xerox da Certidão, 2 fotos 3x4, RG do responsável e COMPROVANTE DE ESCOLARIDADE que é indispensável!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Monarco (Carioca da Gema 29 Jul)

PORTELA 1973 (Samba concorrente)


PORTELA 1973

Samba concorrente

Sambas Portelenses:  www.sambaportelense.blogspot.com

Wilson Moreira (Show e discos)



Um Mestre na arte do que chamamos verdadeiro SAMBA, o compositor Portelense Wilson Moreira, que está perto de completar 80 anos, muitos deles dedicados ao ofício, mostra vitalidade aonde estará lançando um Show e dois discos!

Com relação à infância, relata:

- Soltei muita pipa, adorava cruzar (termo usado para o “duelo” no qual um tenta cortar a linha do outro no ar) — conta Amendoim, mais conhecido como Wilson Moreira, autor de clássicos da música brasileira como “Goiabada cascão” e “Senhora Liberdade”, ambas com seu parceiro de fé Nei Lopes. 

- Ia dibicando (manobrando a pipa) na direção da outra pipa, os caras fugiam, a gente ia atrás e gritava: “Tá com medo, tabaréu?”. Hoje a garotada não tem isso, já nasce com o computador na cabeça.

Vídeo para wilson moreira tá com medo tabaréu


E por falar em tabaréu....

“Tá com medo, tabaréu?” é o nome do disco infantil que Moreira (ou Alicate, como é chamado por seu aperto de mão forte) prepara, apenas com canções inéditas que fez pensando nos pequenos, como “Ser criança” e “Tamanduá”. O álbum é apenas um dos projetos nos quais o compositor está trabalhando. 

Planos e Projetos....

Além do disco infantil, Wilson estreou o “Samba do Alicate”, uma roda semanal em plena Praça da Bandeira, há outro disco no forno, “Wilson Moreira em versos e quadras”, mais adiantado, já com a base instrumental gravada, também apenas com inéditas. Ainda existem os que têm o sambista como tema: o documentário “Wilson Alicate”, de Germano Fehr; um livro de partituras, com cerca de 50 músicas; uma biografia em quadrinhos, com arte de Rodolfo Gomes; e um show para celebrar seu aniversário, com direção de Adelzon Alves, que foi seu primeiro produtor. Para fechar, em 2017 ele é enredo da Bohêmios da Cinelândia.

— Estou penando para ver se consigo dizer no pé qualquer coisa até o show, surpreender todo mundo — diz Moreira, que em 1997 sofreu um AVC e desde então tem os movimentos do lado esquerdo do corpo limitados. — Quem é bamba não bambeia.

Descendência ....

- Meu avô era jongueiro, minha família tinha essa raiz — lembra. — Uma vez, estava visitando lá, e um primo me chamou pra tomar uns negócios. Fomos num recanto, a quitanda do Seu Ataliba. Um pegou uma sanfona de oito baixos, outro um cavaquinho, e começaram a puxar um calango desafio, como um partido alto, de improviso. Um troço bonito. Depois daquela temporada lá, vendo aquilo tudo, voltei com uns versos assim: “Na coité bebi cachaça de cana caiana purinha/ Comendo com a mão na cuia/ Pirão no molho e farinha” (“Coité e cuia”, lançada em 1980). Cheguei com essa cabeça pro Nei, que desenvolveu o resto. Essas coisas todas ainda devem existir lá pra dentro do Brasil.

Tradição e Velhos Tempos ......

- Gostava muito do piquenique das escolas de samba — diz, evocando uma prática pouco mencionada. — Quando a escola tirava uma colocação honrosa, juntava o povo todo pra um piquenique em Paquetá. Era bonito. O desfile era melhor também quando não tinha a cronometragem. Tinha o lado chato do desfile acabar às 14h, mas o passista fazia tanta coisa que hoje não dá tempo. Outra coisa que acabou foi o “baile da derrota”, que a escola que tirava segundo ou terceiro lugar organizava.

PORTELA e Quilombo....

Em 1968, recebeu o convite de Natal da Portela para que fosse para a azul e branco. Aceitou e estreitou ali a amizade com Candeia, com quem fundou (ao lado de outros compositores) o Grêmio Recreativo de Artes Negras e Escola de Samba Quilombo, em 1975 — agremiação que nasceu exatamente como resposta às mudanças que o carnaval começava a apresentar:

- Seu Natal viu a Beija-Flor em 1975 e ficou falando que aquilo era bonito, os carros grandes. Quando começou aquele papo, Candeia teve a ideia de fazer uma escola que defendesse o carnaval em que a gente acreditava.

Ídolos e Gravações...

Wilson Moreira não pode ser chamado de conservador. Sua composição, embebida de tradição de terreiro, carrega outros caminhos. Admirador de Silas de Oliveira (“meu compositor favorito”) e Walter Rosa (“o Filósofo, porque usava umas palavras complicadas”), Moreira carrega desde cedo influências que ultrapassam os limites do samba:

- Ouvia muito rádio, gostava muito de brasileiros como Nelson Gonçalves, e também dos estrangeiros:  Debussy, Gershwin... Já disseram que minhas melodias lembravam Debussy. Já gravei com Paul Mauriat! E teve uma cantora venezuelana (Nancy Ramos), que fez uma versão em espanhol de “Coisa da antiga”. Virou (a cúmbia) “La abuela”.

Terreiro e Homenagens ......

O disco “Wilson Moreira em versos e quadras” traz uma panorâmica desse jeito Wilson de compor, com músicas feitas desde os anos 1950 e que se mantêm inéditas.

-  É um disco de sambas de terreiro. Gosto de samba de terreiro, de ver a poeira levantar — diz Moreira, que adianta as músicas do disco. — “Uma rainha toda especial” é uma homenagem à Portela, “Ré, sol, si, ré” é sobre o cavaquinho, “Jurema” é um samba de caboclo, “Anjo malandro” é pro Seu Natal...

Aprendizado  .....

Mesmo sendo considerado um Mestre, o Compositor da PORTELA confessa qual é o grande aprendizado que adquiriu com a idade:

-  A gente pega tanta coisa e ainda falta tanto... O maior aprendizado é saber o valor de conversar com os da antiga. Sempre que posso, gosto de ouvir gente como Nelson Sargento (92 anos). Aprendo com os mais velhos.

O que falar?  O COMPOSITORES DA PORTELA BLOG parabeniza ao grande Mestre Wilson Moreira pela postura típica de Portelense e deseja SUCESSO nesta nova empreitada!

sexta-feira, 22 de julho de 2016

PORTELA (Foi um rio que passou em minha vida...)

PORTELA
Foi um rio que passou em minha vida....
1979 (Síntese do Desfile)


 

Elton Medeiros (22/07)


 ELTON MEDEIROS
"Mais Feliz" (1995)

01 "Mais feliz"
02 "Recomeçar"
03 "Uma tema para o Tom"
04 "Quando amanheceu"
05 "Folhas no ar"
06 "O melhor carinho"
07 "Coração deserto"
08 "Folha virada"
09 "A mesma estória"
10 "Última cena"
11 "Virando pó"
12 "Minha confissão"
13 "Improviso brasileiro"
14 "Por aí afora"
15 "Quando a maré secar"

Monarco (Homenagem)

Cabana (22/07)



CABANA
(Preço da traição)

Estou confuso sem saber
Que atitude vou tomar

O que faria você em meu lugar?
Onde eu cheguei
Com outro alguém em meus braços
Ela chegou também
Nos braços de outro alguém
Foi o momento pior
Que eu tive na vida
Nunca pensei em passar
Por tal situação
Tive vontade de reagir
Mas não pude
Perdi toda atitude
E direi a razão
Ela estava errada e eu também
Eu não tinha o direito
De lhe chamar atenção
Daquele momento em diante
Eu senti bastante
Ódio de mim mesmo
Perdi a calma
Senti vontade de destruir
Até a minh'alma
E cheguei a conclusão
Que estava pagando
Com a mesma moeda
O preço da traição
Aqui na terra se faz
Aqui mesmo se paga
Aqui a gente pragueja
E sofre também
Os efeitos da praga
Estou confuso sem saber
Que atitude vou tomar
O que faria você em meu lugar?

Wilson Moreira (Samba na Praça da Bandeira 23 Jul)

Momento (Eunice e Teresa Cristina - 2001)