sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Wilson Moreira

Sérgio Procópio


CPB:  Nome e idade?

-  Sérgio Procópio da Silva, tenho 43 anos.

CPB:  Mesmo sendo conhecido, fale um pouco sobre você!

-  Sou Serginho Procópio compositor da Portela e componente da Velha Guarda da Portela, apesar da pouca idade faço parte desse grupo seleto de bambas, porque com o falecimento do meu pai (Osmar do Cavaco), que era o cavaquinista do grupo fui convidado a fazer parte por Casquinha e Monarco.  Sou compositor de mais de 200 músicas gravadas com grandes nomes da MPB (Beth Carvalho, Reinaldo, Zeca Pagodinho, Roice do Cavaco, Exalatasamba, Grupo Fundo de Quintal, Soweto, Neguinho da Beija-Flor, Negritude Jr., Suingue e Simpatia entre outros). Ganhei das mãos do compositor Candeia meu primeiro cavaquinho e cresci no meio musical, seguindo o exemplo de meu pai e avô que foram músicos. Participei do extinto grupo Só Bamba, já toquei com inúmeros artistas da MPB.  Tenho parcerias com grandes nomes como: Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Wilson Moreira, Aldir Blanc, Ronaldo Bastos, Marquinhos PQD dentre tantos outros.

CPB:  Como chegou à PORTELA?

-  Meu pai fazia parte da Portela, foi o cavaquinho número 1 da Escola durante muito tempo, e também componente da Velha Guarda.  Desde cedo, ainda muito pequeno, frequentei ensaios e reuniões junto a meu pai com os mestres da escola como: Manacé, Casquinha, Monarco, Chico Santana, Alberto Lonato, Alvaiade entres outros grandes portelenses, um time seleto e de grande honra de bambas da nossa Escola, então, desde que me conheço a Portela já fazia parte da minha história! Com esses bambas aprendi a amar e respeitar a Escola do meu coração, a PORTELA!

CPB:  Desde quando você compõe?

-  Comecei a compor tinha uns 13 anos.  Nada pretenciosamente, apenas de brincadeira com alguns amigos e depois aos 23 anos gravei minha 1ª música (na voz de Zeca Pagodinho).

CPB:  Qual é o seu(s) ídolo(s) no Mundo do Samba?

-  Tenho muitos ídolos ainda vivos como Arlindo Cruz, Wilson Moreira, Nei Lopes, Ivone Lara, Délcio Carvalho, Monarco, Carica, Luizinho SP e os que já nos deixaram Candeia, Cartola, Manacéa, Pixinguinha, João da Baiana, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa ...

CPB:  Fale um pouco de suas experiências no samba!

Fiz parte da banda do cantor Agepê durante um bom tempo, já toquei com uma infinidade de artistas e tive a felicidade de ter gravado como compositor com grandes artistas da MPB, com já citei acima.

CPB:  O que você como antigo compositor portelense falaria com os jovens compositores da Escola?

-  Sejam honestos com vocês mesmos, procurem fazer sempre o seu melhor, mesmo que para os outros não seja, não se venda aos escritórios existentes hoje em dia porque vocês nunca serão reconhecidos com compositores de verdade. Lembre-se: "Vale mais perder sabendo que você deu o seu melhor, que vencer sabendo que você nada fez".

CPB:  O que é ser PORTELA?

-  Não sei, pois é um sentimento de amor tão profundo que não sei explicar, mesmo perdendo há tanto tempo, mesmo não lembrando de seu último campeonato continuar amando a PORTELA e lutando para que ela sempre esteja entre as maiores.  Acho que ser PORTELA é ser como filhos que sempre vão amar e respeitar seus pais ou seer como pais que sempre vão amar seus filhos.

CPB:  Qual é o seu sonho como Compositor?

-  Meu sonho de compositor é ser campeão de samba enredo na Portela por ter feito o melhor samba e a escola sagrar-se campeã na avenida com meu samba.  Êxtase total!

CPB:  Mesmo não estando participando do Samba-Enredo da PORTELA para 2012, o que você espera do Concurso?

Que realmente vença o melhor samba, samba este que acolher os anseios dos carnavalescos e da maioria dos portelenses, que seja de fato e direito o melhor.

Monarco


Monarco, líder da Velha Guarda da PORTELA estará hoje no Pará!

Monarco disse ficar satisfeito em ver o reconhecimento do samba como Patrimônio Cultural do Brasil. Sobre a música, ele frisou: “Gosto de compor sambas e, independente de ser sambas para escola ou disco solo, saem do meu coração”.

O samba produzido por Monarco exibe a forma tradicional dos autênticos samba de raiz, em harmonia com o belo registro vocal grave que possui.

“A Portela representa a minha vida, é o meu amor. Tudo o que tenho foi ela que me deu”, resumiu, emocionado.

O público hoje poderá conferir canções maravilhosas, como “Vida de Rainha”, “Passado de Glória”, “Tudo Menos Amor”, “Vai Vadiar” e “Coração em Desalinho” - estas três últimas frutos da parceria com Ratinho de Pilares que foi gravada por Zeca Pagodinho.

“Renovar é sempre bom, o repertório que escolhi para este show é o que gosto de cantar e sei que vão gostar”, afirmou o sambista.

“Monarco da Portela”
Samba no Quintal 
Dia 30/09 - às 21h30, no Maricotinha (rua Domingos Marreiros, 279, entre D. Rom. de Seixas e Almirante Wandenkolk).
Ingresso: R$ 25
Informações: 3225-0125 e 8348-6448

Noca da PORTELA


O compositor portelense NOCA DA PORTELA participou do Projeto Terapia Popular, em que o músico Roberto Serrão comandou junto com o Grupo Cara de Gente uma roda de samba raiz e choro.

Restaurante Severyna

Rua Ipiranga 54, Laranjeiras — 2556-9398. 

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Chico Português e cia

Neyzinho do Cavaco e cia

Ney da PORTELA e cia

Wanderley Monteiro e cia

Ary do Cavaco e cia

Diogo Nogueira e cia

Ary do Cavaco

ARY DO CAVACO, Compositor Portelense da primeira classe, foi homenageado ontem, na eliminatória ocorrida ontem!

É uma sensação de vazio. Grande parceiro e compositor da casa. Mas tenho certeza que ele vai continuar dando força pra gente aqui e isso vai nos ajudar, quem sabe com uma vitória para ser uma linda homenagem. disse o também parceiro de samba Walter Alaverca.

- Eu fiquei de ligar e contar o que tinha acontecido, até porque era de praxe tocar o samba, e depois ele ir embora. Outra mania era que o samba fosse um dos primeiros, apenas na final ele gostava de ser o último. Óbvio que, nessa hora, temos que contar com a sorte devido ao sorteio.  contou Walter sobre Ary do Cavaco.

Outro parceiro do samba para 2012, Fernando Bom Cabelo, falou um pouco sobre ARY:

- Para nós, da parceria, é uma honra ter dividido essa obra com ele. Eu, particulamente, conheci o Ary em 1974. Não sou do Rio; vim de São Paulo, estou morando aqui tem pouco tempo. Desde o momento em que cheguei, ele me abraçou e me recebeu de braços abertos, junto ao Seu Valdir 59. Eu tenho certeza que, lá de cima, ele vai dar suporte pra gente, com muita luz. Melhor que ganhar esse concurso na Portela é ter dividido a obra com ele.

Ainda sobre ARY:

Naquele dia ele estava completando um ciclo. Estava muito feliz não só com o samba que passou bem, mas também com a ligação que recebeu do Monarco, convidando-o  para fazer parte da Velha Guarda Show da Portela, que era um sonho dele. Nesse dia ainda, ele ficou sabendo que ia receber uma comenda cultural da cidade do Rio de Janeiro pela participação dele na Música Popular Brasileira, devido as suas obras. – finalizou

PORTELA 2012 - Eliminatória (28/09/2011)

Obras classificadas na noite de ontem no Concurso de Samba-Enredo da PORTELA 2012!

Ary do Cavaco, Fernando Bom Cabelo, Carlos Augusto, Walter Alverca e Ari Jorge
Chico Portugues, Edson Alves, Luiz Matos, Waguinho e Caju
Ciraninho, Diogo Nogueira, Rafael dos Santos , Claúdio França e Leandro Fregonesi

Neyzinho do Cavaco, Flávio Viana, Vinícius Ferreira, Charles Braga e Paulo Aparício
Tuninho Azevedo, Ney da PORTELA, João Felipe, Carlos Ferreira e Bruno Bubuza

Wanderley Monteiro, Luiz Carlos Máximo, Toninho Nascimento e Naldo

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Chico Santana na Portelinha






Pagode da Tia Doca


RODA DE SAMBA DO NEM E PAGODE DA TIA DOCA

Local: Parada da Lapa

Endereço: Rua dos Arcos, S/N – Centro – RIO DE JANEIRO
Horário: 22h

Atrações:
Roda de Samba do Nem e o Pagode da Tia Doca. 
Preço:  R$20
Censura:  18 anos
Informações: (21) 2524-2950

PORTELA - Feijoada Outubro



A PORTELA realizará mais uma edição da melhor Feijoada do Mundo do Samba!

Sábado, dia 01/10, a partir das 13h, no River Futebol Clube, o projeto "O Samba a Serviço da Comunidade"!

Iniciando o evento, o Grupo Gilsinho e seus capangas farão as honras da casa!  Além do cantor e compositor baiano Nelson Rufino.

A Tabajara do Samba, comandada pelo mestre Nilo Sérgio, casais de mestre-sala e porta-bandeira e passistas encerrarão o evento.

Serviço
Feijoada da Família Portelense
Clube River, Rua João Alfredo, 426 - Piedade
Ingressos:  R$ 10, e o prato de feijoada R$ 15. 

Bandeira Brasil


CPB:  Nome e idade?

-  Alcemir Gomes Bastos (Bandeira Brasil). Tenho mas que você imagina e menos que você pensa!

CPB:  Fale um pouco sobre você!


-  Sou como o vento. "Hora uma brisa mansa que refresca e acaricia...outras um vendaval!  Um furacão tempestuoso e arrasador!".  Nasci em Marechal Hermes. Fui criado em Pilares.

CPB:  Como você chegou à Ala de Compositores mais importante do Mundo do Samba?

-  Minha mãe foi da ala das baianas da escola.  Apesar de todos ou quase todos de minha família serem   Imperianos eu e minha mãe nascemos Portelenses. Eu já vivia dentro da Portela; daí a compositor foi um passo.

CPB:  Desde quando você compõe?

-  Quando criança eu já gostava de escrever.  De compor.  Meu pai e meu vô eram músicos e meu pai era compositor aí... É aquela história que você já conhece: O meu pai era paulista, meu avô pernambucano, o meu bisavô mineiro, meu tataravô baiano... o resto você sabe.  Você conhece bem o Chico Buarque.

CPB:  O que você falaria para um Compositor que está chegando agora à PORTELA?

-  Tenha atitude!  Só assim ele conseguirá respeito e com isso fazer, com que, a Ala de Compositores da Portela volte a ser respeitada.

Uma Constelação

 Contam os mais velhos na Portela
 Historias que ouviam dos antigos ancestrais
 Contam que as criancinhas
 Não são filhos de reis nem rainhas
 Mas nascem de sangue azul
 E que são seres sagrados
 Pequeninos encantados
 E que o samba é sua luz

 E os sambistas que se foram
 Eles dizem que
partiram
 Desta pra uma melhor
 Basta olhar pro céu azul
 São estrelas  que cintilam
 Leste, oeste, norte e ao sul

 E os poetas da portela
São a constelação do cruzeiro do sul
Na imensidão do azul 
E os poetas da Portela
São a constelação do cruzeiro do sul
Na imensidão do azul...


CPB:  Qual o seu(s) ídolo(s) dentro do Mundo do Samba?

-  Tenho muitos: Beto sem Braço, Nelson cavaquinho, Zeca Pagodinho, Cartola, Chico Buarque, Serginho Meriti. Arlindo Cruz e alguns outros!

CPB:  Conte-nos um pouco de sua experiência no SAMBA!

 -  Vivo no samba desde criança aprendi  muito com grandes mestres, dentre eles, meu pai e meu  vô  que foi fundador de escola de samba em Rezende (Acadêmicos do Manejo).

CPB:  O que é ser PORTELA?

-  Apesar dos altos e baixos, mais baixos do que altos, é ser feliz! É ser saudável sempre! Alegre! mesmo que não haja  sol, que o tempo  esteja nublado ou até mesmo chuvoso.  Ser Portelense é estar sempre de bem com a vida.

CPB:  Mesmo não estando participando do Concurso para 2012, o que você espera do mesmo?

-  Que haja transparência e honestidade! Os compositores  merecem respeito, coisa que não vem acontecendo na Portela.  O cinismo, a mentira e o caos tomaram conta de nossa querida Portela.

Eu gostaria de compartilhar com vocês no BLOG e toda a galera da internet, do orkut e face, a letra dessa música, que acredito retratar bem a Portela dos dia atuais.

Revez

É natural um revez ninguém pode negar
  
De que adianta a bondade
   Se existem a maldade e a força do azar
   Todo mundo quer saber
   O que foi que aconteceu

  
Que a nossa querida Portela tanto desceu
   Nem eu consigo explicar
   Nem eu consigo compreender

  
Como se desce tanto assim
   Se a Portela possui Glórias e Glórias sem fim


  
Além de um lindo passado
   Ela tem guardado valiosos troféus
   Nunca fugiu da disputa
   Está sempre na luta no meio das dez
   Seu nome é conhecido por esse mundo inteiro
   É a rainha do samba orgulho de um brasileiro
 
  
Já descrevia o poeta na sua simplicidade
   Vitórias para a Portela é uma banalidade
Já descrevia o poeta na sua simplicidade
Vitórias para a Portela é uma banalidade...


E para finalizar eu gostaria, muito, de agradecer o carinho e a consideração, de vocês, comigo.

Tudo de bom e sucessos para todos aí!  Um grande beijo e fiquem com "Deus"!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ary do Cavaco

Lá se vai mais um dos nossos

Os nossos estão indo embora - e eu constato isso com  a maior bronca contra quem mexe as cartas do baralho pra escolher quem vai embora, e quem fica por aqui. Agora foi a vez de Ary do Cavaco, grande compositor da Portela (para a qual compôs cinco sambas-enredos campeões, entre eles "Lapa em três tempos", que em 71 deu o segundo lugar à azul-e-branco e para a qual Paulinho da Viola fez uma magistral gravação). Ary também assina pérolas do partido-alto, sucesso em qualquer roda de samba que se preze, como "Mordomia" (Ô, Maria, ô, Maria/vamos parar já/com essa mordomia/é de noite, é de dia/chega a sogra chega a tia) e "Reunião de bacana" (Se gritar 'pega ladrão'/Não fica um meu irmão).

Largadão, sempre com um sorriso meio ingênuo no rosto,  Ary era o protótipo do sambista que corre gira, sempre disposto a pegar o microfone (quando o havia, claro) para marcar presença em rodas de samba pela cidade - preferencialmente, no eixo Zona Norte-Subúrbio, sua praia, que é onde o samba realmente come solto no Rio. Morreu aos 69 anos, pobre como a grande maioria dos compositores que não vivem de marketing, e tão talentoso como os maiores nomes da música brasileira. Fazer o quê, né? É a regra do jogo - uma regra abominável, que nos tira o prazer de ouvir, ou  nos faz  ouvir menos do que merecíamos, tantos e tantos artistas que fazem a cultura brasileira.

(Texto:  Cesar Tartaglia)

Serginho Procópio


SERGINHO PROCÓPIO

CD SAMBA PRO POVO CANTAR

Lançamento do cd “Samba Pro Povo Cantar” e estreia da Roda de Samba.
Convidados especiais Zezé Motta e Velha Guarda da Portela

Serviço:
Teatro Rival Petrobras
Dia 04/10 – Terça – feira às 19h30
Rua: Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia
Preço:  R$ 40,00(Inteira),  R$ 30,00 (os 200 primeiros pagantes) e R$ 20,00(Meia)
Classificação: 16 anos

Mais um Compositor Portelense a fazer SUCESSO!  Parabéns Sergio!

Noca


Noca, Compositor Portelense, 56 dedicados ao samba, lançou em 2011 seu sétimo álbum “Cor da minha raça”!

É uma reunião de obras autorais de diferentes épocas, consagradas na voz de grandes artistas, como “Ilumina”, gravada por Maria Bethânia, “Mil réis”, samba romântico composto por Candeia, e “Peregrino”, sucesso na voz de Paulinho da Viola. Essas e outras canções serão apresentadas em show gratuito para comemorar o aniversário do Sesc São Gonçalo, no dia 24 de setembro, às 18h.

Produzido por Rildo Hora, o disco tem 12 faixas, todas de autoria de Noca da Portela com parceiros importantes, como Toninho Nascimento, Darcy Maravilha e Mauro Duarte. “Trabalhar os sambas bonitos do Noca foi uma tarefa agradabilíssima. Tudo fica fácil quando a gente faz um disco que tem um bom repertório”, afirma o produtor.

“O Rildo Hora disse que esse foi um dos melhores discos que ele fez e o reconhecimento tem vindo de todos os lados”, comemora Noca.

Atualmente, conta com mais de 360 composições gravadas por artistas como Alcione, Beth Carvalho, Martinho da Vila e Fundo de Quintal, entre outros, Noca é integrante da Ala de Compositores da Portela, Noca concorreu com doze sambas-enredo para o carnaval do Rio, ganhou seis, sendo que dois deles, “Gosto que me enrosco” (1995) e “Os olhos da noite” (1998), receberam o prêmio Estandarte de Ouro.

Ary do Cavaco

Que do Cavaco o quê... isto era antes, Ary...

Agora és nosso; da Portela: ARY DA PORTELA.

Teu nome na história ‘ta lá: LAPA EM TRÊS TEMPOS.

Sei que para você ter vencido cinco campeonatos desfilando por tua escola querida foi mesmo muito importante. Tão importante  quanto para nós, para nós e para nossos filhos será  por toda vida, onde quer que haja uma roda de samba nesse país enorme,   ouvir os primeiros acordes e versos de um samba maior:

“VEM DOS VICE

 REIS E DOS
 TEMPOS DO BRASIL IMPERIAL”

É o teu nome na história, Ary. Na história da tua escola, na história do samba brasileiro.

E mais tanto fizeste pela Portela... nada maior que esse samba, mesmo que naquele ano escola nenhuma pudesse vencer o Salgueiro.

Cantamos tão bonito a Lapa de outros tempos e  trator vermelho e branco  cantando o Ganzê, cantando o Ganzá.

Fora do carnaval, uma década depois da “Lapa”, você e seu parceiro Bebeto, em “Reunião de Bacana” mandaram o recado para quem quisesse ouvir.
Se da LAPA você falou dos tempos de hoje e de outrora, da ”Reunião de Bacana”, lá em 1981, você já falava do Brasil de hoje, daquela época, e do Brasil do futuro:

“SE GRITAR PEGA LADRÃO
NÃO FICA UM,MEU IRMÃO...
SE GRITAR PEGA LADRÃO...
NÃO FICA UM.”

Pôxa  Ary, que dupla com Bebeto, bem que poderia ser o hino oficial da campanha contra a corrupção. Quem sabe?

Mas agora foste embora, dormindo... tranquilo. Que bom que foi assim.

Dá uma vontade enorme, Ary, de decretar teu samba de 2012 como vencedor da disputa. Que vontade que dá!

Acabar hoje, agora com a disputa.

Mas  logo  contigo, não dá. Quem foi por tantos anos presidente da nossa ala de compositores sabe que não é assim que a banda toca. Sabe que, mais do que nunca, mas mais do que nunca mesmo, a Portela precisa escolher o seu melhor samba, se é que quer sair do buraco.

Que teu samba seja o vencedor se ele for o melhor, o melhor para a escola.

Agora não estás mais aqui...

Chico Santana está por aí por cima, todo prosa, comemorando 100 anos.

Que dê tempo para chegares para a festa.

Vamos ficar por aqui torcendo para teu samba, repito, se ele for o melhor.

E Torcendo para a festa do Chico ser animada.

Torcendo para quando chegar a data do teu centenário a tua escola te faça uma festa bem bonita.

Tão bonita como a que os Portelenses orgulhosos estão  fazendo agora para Chico Santana.

Valeu Ary Do Cavac... quer dizer...Ary da Portela.


(Texto:  Luis Carlos Magalhães)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Ary do Cavaco


 PORTELA 1971 - LAPA EM TRÊS TEMPOS



O COMPOSITORES DA PORTELA BLOG, homenageia Ary do Cavaco, um dos grandes Compositores da PORTELA de todos os tempos!

Ary é um dos autores de cinco sambas da azul e branca, sendo dois deles em parceria com Rubens: "As Treze Naus", de 1986; e do maravilhoso e antológico "Lapa em Três Tempos", de 1971, que foi regravado por Paulinho da Viola.

Em 1986, foi autor de "Morfeu do Carnaval - a utopia brasileira"; em 1992, de "Todo azul que o azul tem", e em 2006, quando a escola desfilou com o enredo "Brasil marca a tua cara e mostra para o mundo", contou, mais com a maravilhosa arte de Ary do Cavaco e parceiros!

O samba de Ary concorre no Concurso de Samba-Enredo da PORTELA 2012, aonde, ontem, foi classificado na Chave Branca para a próxima fase, assim como divulgado aqui no BLOG!

Com toda a certeza, fará muita falta nas nossas disputas!  SALVE ARY DO CAVACO!

Valci Pelé


Prezados amigos Portelenses,

Pela presente venho comunicar minha decisão de deixar a honrosa função de Coordenador da ala de Passista a mim confiada pela minha querida Escola de Samba Portela, desde novembro de 2004.

Agradeço pelo apoio e  a oportunidade que me foram concedidos. O tempo que passei em companhia de pessoas excelentes contribuiu imensamente para meu crescimento pessoal e profissional, graças ao companheirismo de todos.

Sinto meu desejo de crescimento pessoal ainda pungente e preciso  atende-lo.

No momento estou focado em alguns projetos como o lançamento do livro “Passo dos Sonhos”; Produzindo o Grupo Jaqueira, escrevendo um livro juvenil cultural e atuando como presidente do Instituto de Cultura e Cidadania Primeiro Passo e colunista do jornal Opção de Madureira.

Desejo muita sorte e sucesso! Muito obrigado por tudo.

Atenciosamente, Valci Pelé”.

Nós Portelenses é que agradecemos, pela sua competência e amor pela Majestade do Samba!